:: Página Principal.
:: Documentário da Igreja.
:: O Poder da Santa Missa.
:: O Poder do Santo Rosário
:: Aparições de N. Senhora.
:: A Vida dos Santos.
 
:: As Grandiosas Orações.
:: As Orações e Promessas.
:: As Devoções.
 
:: O Relógio da Paixão.
:: A Divina Misericórdia.
:: A Mediação de Maria.
 
:: A Catequese do Papa.
:: Guerreiros da últ. Ordem.
:: Os Sinais do Apocalipse.
 
:: O Estudo da Liturgia.
:: A Imitação de Cristo.
:: Confessai-vos bem.
 
:: Confissões do Inferno.
:: O Milagre de Lanciano.
:: A Contrição Perfeita.
 
:: Eucaristia ou Nada.
:: Beato João Paulo II.
:: Papa Bento XVI.
 
:: O Catecismo da Igreja.

 

A MEDIAÇÃO UNIVERSAL

DE MARIA SANTÍSSIMA.

www.obradoespiritosanto.com

 

Parte X.

 

         Quem faz a perfeita Consagração a MARIA Santíssima, ensinada por São Luís Maria Grignon de Montfort, vive praticamente a doutrina da Mediação Universal. Segundo o grande santo, esta perfeita Consagração consiste em entregar-se inteiramente à Santíssima Virgem, a fim de, por ELA, pertencer inteiramente a JESUS CRISTO.

 

         Por esta Consagração entregamos a MARIA Santíssima:

1)     Nosso corpo com todos os sentidos;

2)     Nossa alma com todas as suas potências;

3)     Nossos bens interiores e espirituais: méritos, virtudes e boas obras (passadas, presentes e futuras);

4)     Nossos familiares;

5)     Nossos bens exteriores;

 

Numa palavra: Tudo o que temos na ordem da natureza e na ordem da Graça, e tudo o que no futuro poderemos na ordem da natureza, da Graça e da Glória, sem nenhuma reserva e sem esperar por essa oferta e serviço, outra recompensa senão a incomparável honra de pertencer a JESUS CRISTO por ELA e nELA, mesmo que esta amável e encantadora SENHORA não fosse, como sempre é, a mais liberal e reconhecida das criaturas: ninguém menos que a MÃE da humanidade.

 

Quais os motivos e razão última de nos consagrarmos de uma maneira tão radical e absoluta? A resposta desta pergunta está nos dois princípios básicos apresentados e explicados pelo próprio santo:

Iº Princípio: DEUS quis servir-se de MARIA na Encarnação.

IIº Princípio: DEUS quis servir-se de MARIA na santificação das almas.

Diz o santo: “A conduta das três PESSOAS da SANTÍSSIMA TRINDADE, na Encarnação e primeira Vinda de JESUS CRISTO, é a mesma que se observa todos os dias de um modo visível na Igreja, e que há de perdurar até a consumação dos séculos.

 

A Ação do ETERNO PAI:

 

DEUS PAI juntou todas as águas e denominou-a mar; reuniu todas as SUAS graças e chamou-as MARIA.

 

O Todo-Poderoso tem um tesouro, um depósito riquíssimo, onde encerrou tudo o que há de Belo, Brilhante, Raro e Precioso, até Seu Próprio FILHO, e este Tesouro imenso, inimaginável em valor, é MARIA, que os Anjos chama de Tesouro do SENHOR, e de cuja plenitude os homens se enriquecem.

 

Por meio de MARIA, DEUS PAI quer que sempre aumente o número de SEUS filhos, até a consumação dos séculos, e diz-lhe estas palavras: “In Jacob inhabita”, “habita em Jacó” (Eclo. 24,13) isto é, faze a tua morada e residência em Meus filhos predestinados, figurados por Jacó, e não nos filhos do demônio, nos réprobos, representados por Esaú.

 

Assim como na geração natural e corporal há um pai e uma mãe, há, na geração sobrenatural um PAI, que é DEUS, e uma Mãe: MARIA Santíssima.

Todos os verdadeiros filhos de DEUS, tem DEUS por PAI e MARIA por Mãe, e quem não tem MARIA por Mãe, não tem DEUS por PAI. Por isso os réprobos, os hereges, os cismáticos e apóstatas que odeiam ou olham com desprezo ou indiferença para a Santíssima Virgem, não tem DEUS por PAI, ainda que disto se gloriem, pois não tem MARIA por Mãe. Se eles a tivessem por Mãe, haveriam de amá-LA e honrá-La como os bons e verdadeiros filhos amam e honram suas mães naturais.

 

O sinal mais infalível e indubitável para distinguir um herege, um cismático e um réprobo de um predestinado é o fato de que o herege e o réprobo ostentam desprezo e indiferença pela Santíssima Virgem, além de buscar por suas palavras, aberta ou às escondidas, valendo-se de subterfúgios, muitas vezes hipócritas, diminuir e amesquinhar o Culto e o amor devido a MARIA Santíssima. Ah! Não é nestes que DEUS PAI disse a Virgem MARIA que fizesse Sua morada, pois esses pertencem a descendências de Esaú, e não de Jacó.

 

A Ação de DEUS FILHO:

 

O desejo de DEUS FILHO é formar-se, e, por assim dizer, encarnar-se todos os dias, por meio de SUA MÃE, em SEUS membros. ELE diz: “In Israel hereditare”, “possui tua herança em Israel” (Eclo. 24,13), como se dissesse:

 

DEUS, Meu Pai, deu-ME por herança todas as nações da terra, todos os homens, bons e maus, predestinados e réprobos. EU os conduzirei, uns com vara de ouro, outros com vara de ferro. Serei PAI e Advogado de uns e o Justo vingador de outros, o JUIZ de todos; mas Vós, Minha querida MÃE, só tereis por herança os predestinados, figurados por Israel. Como Sua Boa MÃE, Vós lhes dareis a vida, os nutrireis, educareis; e, como Sua soberana, os conduzireis, governareis e defendereis.

 

“Um grande número de homens nasceu nELA”, diz o ESPÍRITO SANTO: “Homo et homo natus estinea.”

Conforme a explicação de alguns Santos Padres, o primeiro Homem nascido em MARIA é o HOMEM–DEUS, JESUS CRISTO; o segundo é um homem puro, filho de DEUS e de MARIA, por adoção.

 

Se JESUS CRISTO, o REI da humanidade, nasceu nELA, os predestinados, que são os membros deste REI, devem também nascer nELA, por uma conseqüência necessária. Não há mãe que de à luz a cabeça sem os membros, ou os membros sem a cabeça: seria uma monstruosidade da natureza. Do mesmo modo na ordem da Graça. A cabeça e os membros nascem da mesma MÃE, e, se um membro do Corpo Místico de JESUS CRISTO, isto é, um predestinado nascesse de uma outra mãe, que não MARIA, A cheia de Graça que produziu a Cabeça, não seria um predestinado, nem membro de JESUS CRISTO, e sim um monstro na ordem da Graça.

 

“Bendito é o fruto de vosso ventre”, é, pois, certo que JESUS CRISTO, para cada pessoa em particular, que o possua, é tão verdadeiramente o Fruto e Obra de MARIA, como para todo o mundo em geral. Deste modo, todo o fiel que tem JESUS CRISTO formado em seu coração, pode atrever-se a dizer: “Mil graças a MARIA”! Este JESUS que eu possuo é, com efeito, Seu Fruto e sem Ela eu jamais o teria.

 

Pode-se ainda aplicar a MARIA Santíssima, e com mais propriedade, as palavras que São Paulo aplica a si: “Quos iterum parturio, donec formetur CHRISTUS in vobis.” (Gal. 4,19) ou seja: “Dou à luz todos os dias os filhos de DEUS, até que JESUS CRISTO seja neles formado em toda a plenitude de sua idade.”

 

Santo Agostinho, sobrepujando a si mesmo e a tudo o que acabo de dizer, confirma que todos os predestinados, para serem conformes à imagem do FILHO de DEUS, são, neste mundo, ocultos no seio da Santíssima Virgem, e aí guardados, alimentados, mantidos e engrandecidos por tão boa MÃE, até que ELA os dê à Glória, depois da morte, que é propriamente o dia de seu nascimento, como qualifica a Igreja o dia da morte do justo.

Oh! Mistério da Graça que os réprobos desconhecem e os predestinados conhecem muitos pouco!

 

A Ação de DEUS ESPÍRITO SANTO:

 

É vontade de DEUS que em MARIA e por ELA se formem os eleitos.

“In electis meis mitte radices” (Eclo. 24,13). Lhe diz ELE: “Minha bem amada, Minha Esposa, lança em Meus eleitos as raízes de todas as virtudes, a fim de que eles cresçam de virtude em virtude e de graça em graça.”

Tive tanta complacência em Ti, quando vivias na Terra, praticando as mais sublimes virtudes, que desejo ainda encontrar-TE sobre a Terra, sem que deixeis de estar no Céu.

 

Reproduze-Te, portanto, em Meus eleitos. Que EU veja neles, com complacência, as raízes de Tua fé invencível, de Tua humildade profunda, de Tua mortificação universal, de Tua oração sublime, de Tua caridade ardente, de Tua firmíssima esperança, enfim, de todas as Tuas virtudes.

És sempre a Minha Esposa fiel, tão pura, tão fecunda como nunca houve, nem haverá igual: Que Tua fé Me de fiéis, que Tua pureza Me de virgens, que Tua fecundidade Me de eleitos e templos, onde possa derramar Meus dons.

 

Quando MARIA lança Suas raízes em uma alma, maravilhas de Graça se produzem, que só ELA pode produzir, pois é a única Virgem fecunda que não teve, nem terá semelhante em pureza e fecundidade.

Maria produziu com o ESPÍRITO SANTO a maior maravilha que existiu e existirá: Um DEUS-Homem. ELA produzirá, por conseguinte, as coisas mais admiráveis que hão de existir nos últimos tempos. A formação e educação dos grandes santos que aparecerão no fim dos tempos Lhe será reservada, pois só esta Virgem singular e milagrosa pode produzir, em união com o ESPÍRITO SANTO, as obras singulares e extraordinárias.

 

Quando o ESPÍRITO SANTO, Seu Esposo, A encontra numa alma, ELE se derrama em dons nessa alma, penetra-a com toda a plenitude e abundância, na medida que LHE concede SUA Esposa. Uma das razões, hoje em dia, para o Espírito Santo não operar nas almas maravilhas retumbantes, é não encontrar ELE uma união bastante forte entre as almas e Sua ESPOSA fiel e inseparável. Digo ESPOSA inseparável, porque, depois que este amor substancial do PAI e do FILHO desposou MARIA para produzir JESUS CRISTO, o REI da humanidade, ELA tem sido sempre fidelíssima e fecundíssima em Sua dedicação e amor a Seu DEUS e a Seus filhos.

 

Só MARIA, sem auxílio de qualquer outra criatura, achou Graça diante de DEUS; e todos, depois DELA, que acharam Graça diante de DEUS, acharam-na por intermédio DELA, e é só por ELA que acharão Graça os que ainda virão.

 

MARIA era cheia de Graça, quando o Arcanjo Gabriel a saudou, e a Graça superabundou, quando o ESPÍRITO SANTO a cobriu com SUA sombra inefável. De tal modo aumentou NELA essa plenitude, dia a dia momento a momento, que chegou a um ponto imenso e inconcebível de Graça, que o ALTÍSSIMO A fez Tesoureira de todos os SEUS Bens, Dispensadora de SUAS Graças, para enobrecer, elevar e enriquecer a quem ELA quiser; para fazer entrar no caminho estreito do Céu, a quem ELA quiser; para deixar passar, apesar de tudo, pela porta estreita da vida eterna, a quem ELA quiser, e para dar o trono, o cetro e a coroa de rei, a quem ELA quiser.

 

JESUS é, em toda parte e sempre, O Fruto e O Filho de MARIA; e MARIA é, em toda parte e sempre, a verdadeira árvore que dá o Fruto da vida, a verdadeira MÃE que produziu O Salvador e Redentor!

E qual a causa última de tanta fartura espiritual na alma que pratica consagração perfeita? A resposta é muito simples, pois, a consagração perfeita leva a alma à máxima cooperação com a Graça.

 

Um dos principais motivos porque inúmeros almas não progridem na virtude e santidade, reside na falta de cooperação com a Graça, por culpa própria.

Precisamente para nos facilitar o caminho da salvação e da santidade constituiu DEUS a MARIA Santíssima, Medianeira de Todas as Graças, entregando-LHE as chaves dos Tesouros Celestes, que são inesgotáveis, porque infinitos.

Todos os pedidos da Medianeira Universal são imediatamente atendidos por DEUS. Seu Amor para com todos os Seus filhos vence e supera o amor de todas as mães da Terra.

 

MARIA Santíssima, como Medianeira de Todas as Graças, possui plenos direitos sobre todos os Tesouros Celestes, e através do ardente amor e desejo de salvar Seus filhos, procura de todas as maneiras alcançar-lhes o máximo possível de Graças.

 

E quem é que entrava MARIA Santíssima na distribuição de todas as Graças?

Somos nós mesmos, porque não cooperamos devidamente com a Graça.

Santa Catarina Lebouré, a vidente de Nossa Senhora, das Graças, narra o seguinte:

(...) “Logo a seguir as mãos de MARIA, resplandecendo raios que simbolizam as Graças, abaixavam-se e estendiam-se numa atividade graciosa, reproduzida na medalha. De novo a vos se fez ouvir: “Fazei cunhar uma medalha conforme este modelo. As pessoas que a trouxerem receberão muitas Graças, as quais serão abundantes para aqueles que tiverem inteira confiança.”

 

Assim, depois de ter oferecido o mundo a DEUS, a Virgem inclinava para as almas as mãos resplandecentes. No mesmo instante fez compreender à Sua mensageira, o seguinte: Como ELA é generosa para com todos aqueles que a imploram. Quantas Graças concede, e que alegria experimenta ao concedê-las...

Santa Catarina acrescenta ainda, na narrativa da Aparição de 27 de novembro de 1830, em Paris, que algumas pedras nos anéis da Virgem não resplandeciam nada. Como ficasse admirada, ouviu a mesma voz interior, afirmar: “Estas pedras que não resplandecem, representam as Graças que ninguém pede.”

 

Segundo esta Aparição, NOSSA SENHORA quer distribuir Graças, e em distribuí-las experimenta grande alegria, mas a humanidade não as pede; em suma, não coopera com a Santíssima Virgem, que tanto quer beneficiá-la.

No entanto, é importante acrescentar que para alcançarmos as Graças que nossa MÃE Celeste nos disponibiliza, é vital estarmos em estado espiritual para recebê-las, ou seja:

 

1)    Reconciliados com DEUS, através de uma confissão recente a um sacerdote;

2)    Vivendo de acordo com os 10 Mandamentos e os Sacramentos de nossa Igreja;

3)    Reconciliados e em harmonia com os irmãos;

4)    Praticando a caridade espiritual e material;

5)    Sendo sinceros e humildes;

6)    Freqüentando a Santa MISSA;

7)    Rezando diariamente;

 

A consagração perfeita consiste em entregar a MARIA Santíssima toda a nossa vida passada, presente e futura, não lhe excluindo uma única ação, por mínima que seja durante as 24 horas do dia.

Consagração tão perfeita, quando sincera e totalmente vivida, espiritualiza integralmente uma vida, atingindo o máximo na cooperação com a Graça Divina, e conseguindo, por meio de MARIA, a mais íntima união com CRISTO. Que maravilhas espirituais não hão de produzir, dum lado o Poder máximo da Mediação Universal, com todos os Tesouros Celestes à plena disposição, e de outro, o máximo de cooperação de uma alma, que se entrega como escrava de amor para, única e exclusivamente, amar e servir a JESUS CRISTO?

 

Isto é verdadeiramente caminhar guiado pelas santíssimas Mãos da Virgem MARIA, pela senda da virtude e da santidade.

Com esta devoção, levamos à vida prática a Doutrina da Mediação Universal de MARIA Santíssima.

www.obradoespiritosanto.com

 

 

 

       © Últimas e Derradeiras Graças