:: Página Principal.
:: Documentário da Igreja.
:: O Poder da Santa Missa.
:: O Poder do Santo Rosário
:: Aparições de N. Senhora.
:: A Vida dos Santos.
 
:: As Grandiosas Orações.
:: As Orações e Promessas.
:: As Devoções.
 
:: O Relógio da Paixão.
:: A Divina Misericórdia.
:: A Mediação de Maria.
 
:: A Catequese do Papa.
:: Guerreiros da últ. Ordem.
:: Os Sinais do Apocalipse.
 
:: O Estudo da Liturgia.
:: A Imitação de Cristo.
:: Confessai-vos bem.
 
:: Confissões do Inferno.
:: O Milagre de Lanciano.
:: A Contrição Perfeita.
 
:: Eucaristia ou Nada.
:: Beato João Paulo II.
:: Papa Bento XVI.
 
:: O Catecismo da Igreja.

 

A MEDIAÇÃO UNIVERSAL

DE MARIA SANTÍSSIMA.

www.obradoespiritosanto.com

 

Parte VII.

 

         Na terceira parte da Encíclica “Mediator Dei”, do Papa Pio XII, tratando das festas dos santos, diz sobre MARIA Santíssima o seguinte:

 

         “Entre os santos há um culto proeminente a MARIA Virgem, MÃE de DEUS. A Sua vida, pela missão confiada por DEUS, está estreitamente inserida nos Mistérios de JESUS CRISTO, e ninguém, certamente, mais do que ELA seguiu tão de perto e com maior eficácia as pegadas do VERBO Encarnado; ninguém goza de maior Graça e Poder junto do Coração Sacratíssimo do FILHO de DEUS e, através do FILHO, junto do PAI Celeste. ELA é mais santa do que os Querubins e Serafins e, sem nenhuma comparação, mais Gloriosa do que todos os outros santos, sendo cheia de Graça MÃE de DEUS, e nos tendo dado com o Seu Parto feliz, o REDENTOR. A ELA, que é MÃE de Misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, recorramos todos nós, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. A Sua proteção entreguemo-nos confiante, nós e todas as nossas coisas. ELA se tornou nossa MÃE quando o Divino REDENTOR cumpria o Sacrifício de SI Mesmo e, por isso, ainda por este título, somos Seus filhos. ELA nos ensina todas as virtudes, dá-nos Seu FILHO e com ELE todos os auxílios que nos são necessários, porque DEUS quis que tudo nos viesse por meio de MARIA.”

 

         Os doutores da Igreja ao falarem de MARIA Santíssima, poucas coisas encarecem tanto, quanto a imensa plenitude de Graças que recebem, por Seu intermédio, todos os homens:

         Santo Efrem (morreu em 373), chamado o Sírio, invoca a Santíssima Virgem com a seguinte e comovedora oração (rezemos todos):

 

         “Oh! Minha Santíssima SENHORA, Santa MÃE de DEUS, cheia de Graças e Favores Divinos, Distribuidora de todos os bens! Vós Sois, depois da Santíssima Trindade, a Soberana de todos; depois do Divino Consolador, a Consoladora, e depois do Medianeiro, a Medianeira do Universo, Ponte do mundo inteiro para os Céus. Olhai benigna para a minha fé e meu desejo que me foram inspirados por DEUS. De vós, única Imaculada, receberam, recebem e hão de receber toda a glória, toda honra e santidade, desde o primeiro Adão até o fim dos séculos, os apóstolos, profetas, mártires, justos e mansos de coração, e em Vós rejubila toda a criação, oh cheia de Graça!” (1ª lição do 2º noturno do Ofício da Festa da Medianeira).

 

         São Germano, Bispo de Constantinopla (morreu em 733), citado na 2ª lição do 2º noturno da mesma festa:

 

         “Ninguém, ó Santíssima, conhece a DEUS, senão por Vós; ninguém recebe Graça por Misericórdia, senão por Vós; ninguém se salva senão por Vós, ó MÃE de DEUS. Vós, com o vosso poder Maternal que tendes sobre DEUS, Vosso FILHO, obtendes aos pecadores, até aos maiores, a Graça do Perdão, pois é impossível que não sejais ouvida, porque DEUS Vos faz a vontade por serdes SUA verdadeira MÃE Imaculada.”

 

         Santo Anselmo, arcebispo de Canterbury (1109):

 

         “O minha SENHORA, sou tão grande pecador como não há, nem pode haver pior no mundo, por isto necessito ajuda tão grande, que depois de Vosso FILHO não há nem maior, nem melhor; e este, é o Vosso.

            Sim, o mundo possue apóstolos, patriarcas, profetas, mártires, confessores e virgens, sem dúvida, bons e até muito bons auxiliadores.

            Vós, porém, Sois melhor e mais sublime que todos eles juntos, porque Sois a sua Soberana. O que eles podem em união Convosco, isto Vós podeis sem eles: Se calardes, nenhum pede, nenhum ousa socorrer-nos; mas se rogardes, todos rogam, todos ajudam. Quem se separa de MARIA e de quem ELA tirar o Seu meigo olhar, estará perdido; mas para quem MARIA volver Seus olhos, é impossível que ele pereça.”

 

         São Bernardo, falecido em 1153, é autor da célebre sentença de que “DEUS quis que recebamos tudo por MARIA”; sentença esta que através dos séculos se transformou em senha Mariana. Este santo doutor assim se exprime no “sermão do Aqueduto”:

 

         “Considerai com que Devoção afetuosa DEUS quis que fosse por nós honrada MARIA, pois que NELA pos a plenitude de todo bem. De modo que se em nós há esperança, graça e salvação, saibamos que tudo isso vem DELA, que se nos apresenta superabundante de delicias.

            Verdadeiramente ELA é um jardim de delicias, sobre o qual soprou aquela divina aragem, para fazer surgir e espalharem-se por toda a parte os seus aromas, quer dizer, os dons da Graças. Tira este sol que ilumina o mundo: onde fica o dia? Tira MARIA, esta estrela do mar de um mar deveras grande extenso: que fica senão escuridão, sombra mortal e densíssimas trevas?

 

            Com toda a alegria de nosso Coração, todo o afeto, devemos venerar a MARIA Santíssima, porque é esta a Vontade DAQUELE que quis que tivéssemos tudo por MARIA. Esta, digo, é a Vontade DELE, mas para o nosso bem, pois em todas as coisas, e por tudo, se mostra solícito de nós míseros, acalmando as ansiedades, despertando a confiança, fortificando a fé, afastando a desconfiança e dando-nos coragem. Não ousavas dirigir-te ao PAI Celeste, só ao ouvi-lo fugistes aterrado aos bosques?

 

Deu-te então a JESUS por Mediador. Que não há de alcançar FILHO tão bom, junto de PAI tão bondoso? Será ouvido por causa de SUA reverência, porque o PAI ama ao FILHO. Ou tens medo também diante do FILHO? ELE é teu irmão e tua carne, tentado em todas as coisas, exceto o pecado, para que pudesse ser compreensivo. Este irmão MARIA te deu. Mas talvez ainda te amedronte a Majestade Divina, porque, embora se fizesse Homem, não deixou de ser DEUS. Queres ter uma advogada junto DELE? Recorre a MARIA, pois MARIA é puramente humana, Pura, não há nada que não seja humano. E sem vacilar digo, que também ELA será ouvida por causa de Sua reverência, pois o FILHO ouvirá a Mãe, e o PAI ouvirá o FILHO. (S. Bernardo In nativ. B. M. V. 6,7)

 

         São Boaventura (1274) solidariza-se com a doutrina de São Bernardo, amplificando-a da seguinte maneira: “DEUS depositou a Plenitude de todo o bem em MARIA, para que nisto conhecêssemos que tudo que temos de esperança, graça a salvação, DELA deriva até nós.”

 

         Santo Alberto Magno (1280) exalta a plenitude de graça que a Santíssima Virgem recebeu para SI e para todos os homens: “É anunciada à Santíssima Virgem tal Plenitude de Graça, que se tornou por isso a Fonte e o Canal de transmissão de toda a Graça a todo o gênero Humano.”

 

         São Pedro Canísio (1597) rebatendo os protestantes, afirma que só depois de DEUS e de CRISTO é que em MARIA depositamos toda a nossa esperança, pois ELA é a MÃE de CRISTO Medianeiro. Citando as palavras de São Bernardo, as faz suas: “O FILHO atenderá sua MÃE e o Eterno PAI ouvirá SEU próprio FILHO: Eis o fundamento de toda a nossa esperança.”

 

         São Roberto Belarmino (1861), diz: “Todos os dons, todas as Graças espirituais que de CRISTO, como Cabeça, descem para o corpo, passam por MARIA que é como o Colo deste corpo místico.”

 

         Nota: Todos os textos dos santos Padres e Doutores da santa Igreja aqui inseridos, para provar que MARIA santíssima é a Distribuidora de todas as Graças, foram tiradas do livro: “Die selige Jungfrau MARIA, die Vermitelerin aller Gnaden”, Christian Pesch S.J – Herder, 1923.

 

         No primeiro sermão do Rosário, o grande pregador Padre Antônio Vieira expõe magistralmente a intercessão da Virgem Santíssima:

 

         “A intercessão, como significa o mesmo nome, é um meio entre dois extremos e, para ser poderosa e eficaz, há de tocar a ambos: aquele com quem intercede, que neste caso é DEUS, e aquele por quem intercede, que são os pecadores. E a SENHORA, posta entre DEUS e os pecadores, quão chegada é a UM e outro extremo!

            É tão chegada a DEUS, com quem intercede, que só Lhe falta o ser DEUS: é tão chegada aos pecadores, por quem intercede, que só Lhe falta o pecado.

 

            São Mateus, tecendo a genealogia de MARIA, o faz com tal artifício, que pos a SENHORA entre DEUS e os pecadores, fazendo-A FIHA de pecadores e MÃE de DEUS, como verdadeiramente é. É filha de pecadores por natureza, e MÃE de DEUS por Graça; mas de tal modo de Graça, que a mesma natureza que recebeu dos pecadores para ser Sua FILHA, foi a segunda natureza que deu a DEUS para ser Sua MÃE.

 

            E sendo Intercessora e Medianeira entre DEUS, de quem é MÃE, e entre os pecadores, de quem é FILHA, vede que graça se poderá negar a uma intercessão tão estreita por natureza?

 

            Essa foi a ventura de um ladrão e a desgraça de outro, no Calvário. CRISTO estava no meio de ambos, mas em meio da Cruz de CRISTO e da cruz do bom ladrão, estava a SENHORA. Em meio da Cruz de CRISTO e da cruz do mau ladrão, não estava. E onde entre o pecador e DEUS mediou a MÃE de DEUS, salvou-se o pecador; onde não mediou não se salvou. E esta é a força da Mediação de que nos valemos, esta a Intercessão Altíssima que pedimos, quando dizemos: “Sancta MARIA, MATER DEI, ora pro nobis peccatoribus.”

 

 

“Louvado seja nosso SENHOR JESUS CRISTO e SUA Santíssima MÃE e SENHORA nossa!”

 

www.obradoespiritosanto.com

 

 

       © Últimas e Derradeiras Graças