:: Página Principal.
:: Documentário da Igreja.
:: O Poder da Santa Missa.
:: O Poder do Santo Rosário
:: Aparições de N. Senhora.
:: A Vida dos Santos.
 
:: As Grandiosas Orações.
:: As Orações e Promessas.
:: As Devoções.
 
:: O Relógio da Paixão.
:: A Divina Misericórdia.
:: A Mediação de Maria.
 
:: A Catequese do Papa.
:: Guerreiros da últ. Ordem.
:: Os Sinais do Apocalipse.
 
:: O Estudo da Liturgia.
:: A Imitação de Cristo.
:: Confessai-vos bem.
 
:: Confissões do Inferno.
:: O Milagre de Lanciano.
:: A Contrição Perfeita.
 
:: Eucaristia ou Nada.
:: Beato João Paulo II.
:: Papa Bento XVI.
 
:: O Catecismo da Igreja.

Os Sinais do Apocalipse.

 

A Sagrada Escritura diz:

Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra a aflição e a angústia apoderar-se-ão das nações pelo bramido do mar e das ondas. Os homens definharão de medo, na expectativa dos males que devem sobrevir a toda a terra. As próprias forças dos céus serão abaladas. (Lc. 21, 25-26)

 

www.obradoespiritosanto.com

 

 

 

Chuva de meteoros chamada Perseida é observada em um parque da Califórnia

 

Chuva de meteoros anual corta o céu dos EUA

 

12.08.09: A chuva de meteoros conhecida pelo nome de Perseida pode ser vista nesta quarta-feira quando o fenômeno atingiu o seu pico. Dezenas de curiosos se reuniram em um parque da Califórnia, nos Estados Unidos, para registrar o fenômeno. A Perseida, observável com maior nitidez no Hemisfério Norte, ocorre anualmente quando a Terra atravessa o espaço onde estão os escombros deixados pelo cometa Swift-Tuttle. O cometa completa sua órbita a cada 130 anos e passou a última vez pelo planeta em 1992.

O fenômeno é visível a partir da metade de julho, mas registra a maior atividade entre os dias 8 e 14 de agosto, chegando ao pico no dia 12. Nesta época, os meteoros são mais brilhantes e alguns deles deixam trilhas luminosas de gás, cortando o céu a cerca de 60 km/h.

Segundo o jornal português Diário de Notícias, os especialistas esperam observar com seus telescópios uma média de 110 meteoros por hora. Essas estrelas-cadentes parecem se originar em um ponto específico do céu, onde se localiza a constelação de Perseus, dando o nome Perseidas, explicou um astrônomo citado pelo diário.

Existem relatos da chuva de estrelas desde o século VIII, mas somente em 1835 o belga Adolphe Quetelet identificou que se tratava de um acontecimento anual.

Fonte:  Redação Terra

 

A chuva de meteoros Perseid é vista anualmente em agosto quando a Terra passa diretamente no fluxo de escombros deixado pelo cometa Swift Tuttle. O cometa completa sua órbita a cada 130 anos, a última vez que passou pela Terra foi em 1992. Os meteoros de Perseid, vistos em Los Padres National Forest, na Califórnia, são brilhantes e frequentemente deixam um rastro gasoso de grande luminosidade.

Fonte G1.

www.obradoespiritosanto.com

 

 

 

 

 

       © Últimas e Derradeiras Graças