:: Página Principal.
:: Documentário da Igreja.
:: O Poder da Santa Missa.
:: O Poder do Santo Rosário
:: Aparições de N. Senhora.
:: A Vida dos Santos.
 
:: As Grandiosas Orações.
:: As Orações e Promessas.
:: As Devoções.
 
:: O Relógio da Paixão.
:: A Divina Misericórdia.
:: A Mediação de Maria.
 
:: A Catequese do Papa.
:: Guerreiros da últ. Ordem.
:: Os Sinais do Apocalipse.
 
:: O Estudo da Liturgia.
:: A Imitação de Cristo.
:: Confessai-vos bem.
 
:: Confissões do Inferno.
:: O Milagre de Lanciano.
:: A Contrição Perfeita.
 
:: Eucaristia ou Nada.
:: Beato João Paulo II.
:: Papa Bento XVI.
 
:: O Catecismo da Igreja.

 

Oração à Nossa Senhora das Dores

 

(15 de setembro)

 


 
O Divino Espírito Santo.

 

www.obradoespiritosanto.com

 

 

Ó santa Mãe, por favor,

faze que as chagas do amor

em mim se venham gravar.

 

O que Jesus padeceu

venha sofrer também eu,

causa de tanto penar.

 

Ó dá-me, enquanto viver,

com Jesus Cristo sofrer,

contigo sempre chorar!

 

Quero ficar junto à cruz,

velar contigo a Jesus

e o teu pranto enxugar.

 

Virgem mãe tão santa e pura,

vendo eu a tua amargura,

possa contigo chorar.

 

Que do Cristo eu traga a morte,

sua paixão me conforte,

sua cruz possa abraçar!

 

Em sangue as chagas me lavem

e no meu peito se gravem,

para não mais se apagar.

 

No julgamento consegue

que às chamas não seja entregue

quem soube em ti se abrigar.

 

Que a santa cruz me proteja,

que eu vença a dura peleja,

possa do mal triunfar!

 

Vindo, ó Jesus, minha hora,

por essas dores de agora,

no céu mereça um lugar.

 

 

    Oremos:

 

Ó Mãe das Dores. Rainha dos mártires, que tanto chorastes vosso Filho, morto para me salvar, alcançai-me uma verdadeira contrição dos meus pecados e uma sincera mudança de vida.

 

Mãe pela dor que experimentastes quando vosso divino Filho, no meio de tantos tormentos, inclinando a cabeça expirou à vossa vista sobre a cruz, eu vos suplico que me alcanceis uma boa morte. Por piedade, ó advogada dos pecadores, não deixeis de amparar a minha alma na aflição e no combate da terrível passagem desta vida a eternidade.

 

E, como é possível que, neste momento, a palavra e a voz me faltem para pronunciar o vosso nome e o de Jesus, rogo-vos, desde já, a vós e a vosso divino Filho, que me socorrais nessa hora extrema e assim direi: Jesus e Maria, entrego-Vos a minha alma.

 

Amém.

www.obradoespiritosanto.com

 


 

       © Últimas e Derradeiras Graças