:: Página Principal.
:: Documentário da Igreja.
:: O Poder da Santa Missa.
:: O Poder do Santo Rosário
:: Aparições de N. Senhora.
:: A Vida dos Santos.
 
:: As Grandiosas Orações.
:: As Orações e Promessas.
:: As Devoções.
 
:: O Relógio da Paixão.
:: A Divina Misericórdia.
:: A Mediação de Maria.
 
:: A Catequese do Papa.
:: Guerreiros da últ. Ordem.
:: Os Sinais do Apocalipse.
 
:: O Estudo da Liturgia.
:: A Imitação de Cristo.
:: Confessai-vos bem.
 
:: Confissões do Inferno.
:: O Milagre de Lanciano.
:: A Contrição Perfeita.
 
:: Eucaristia ou Nada.
:: Beato João Paulo II.
:: Papa Bento XVI.
 
:: O Catecismo da Igreja.

Ladainha ao Senhor
para alcançar a paciência nas aflições


 
O Divino Espírito Santo.

 

www.obradoespiritosanto.com

 

Quando julgueis oportuno submeter-me a prova da tribulação,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando me ver cercado por todas as partes de apuros e contrariedades,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando me falte o que mais necessito,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando tenha que sofrer as inclemências do tempo, o rigor das estações,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando sinta arder em meus membros o fogo da febre,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando me veja sumido na enfermidade,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando desejar em vão para meus olhos um sono reparador,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando o mal seque e consuma lentamente minha carne e meus ossos,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando venham a chamar a minha porta as aflições de qualquer classe que sejam,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando interiores desolações tenham obscurecido e nublado meu espírito,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando me veja em perigo de ser vencido pela tentação,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando me veja precisando reprimir a vivacidade de meu caráter,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando por excessivo abatimento me tenha nos olhos a vida,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando me veja feito carga pesada para mim mesmo e para os demais,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando não haja em torno de mim mais que motivos de tristeza,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando me sinta impotente para todo bem,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando a pesar de meus esforços, volte a cair nas mesmas faltas,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando a secura interior pareça extinguir em mim todo fervoroso desejo,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Quando mil pensamentos importunos venham a distrair-me na oração,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Se permitis que sofra contradições,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Se permitis que tenha que lutar com gênios difíceis,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Se permitis que me humilhem,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Se permitis que me entristeçam,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Se permitis que me abandonem meus amigos,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Se permitis que seja vítima da injustiça,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Se permitis que me persiga a calúnia,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Se permitis que me volte o mal pelo bem,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

Se permitis que me digam com insultantes palavras,

dai-me paciência, crucificado Senhor.

 

Oração

 

Oh Deus meu, que haveis disto que se salvem vossos escolhidos por meio dos sofrimentos e da Cruz!

Ajudai-me a suportar os meus com o Espírito de paciência e resignação de que nos tem deixado vosso unigênito Filho Jesus Cristo tão grandes exemplos, e fazei que em todas as nossas aflições, seja do alma, seja do corpo, repitamos com fé e submissão as ternas palavras que Vos dirigiu Ele em meio de sua dolorosa agonia.

Pai meu, não se faça minha vontade, mas sim a vossa!" Amém.

 

       © Últimas e Derradeiras Graças